Comentários e Inquéritos

O PÚBLICO foi o primeiro jornal português a implementar um modelo de gestão de comentários centrado na comunidade. Os comentários, que são moderados antes de serem publicados, são aprovados ou rejeitados pelos próprios autores desde Novembro de 2012. Os critérios de publicação a seguir são definidos pelo PÚBLICO. Os jornalistas também participam na moderação e são os únicos que podem validar denúncias feitas por leitores.

Cada leitor tem uma reputação, calculada automaticamente a partir do número de participações na comunidade – comentando, votando e acrescentado argumentos em inquéritos, moderando comentários de outros leitores. A qualidade dessas participações também conta: aprovar um comentário, por exemplo, contribui para aumentar a reputação; mas, se esse comentário violar os critérios de publicação e for denunciado por outro leitor, o moderador é penalizado.

Todos os leitores registados têm página pessoal, com o histórico da participação no site e a possibilidade de partilhar contacto, fotografia, hiperligações (links) para páginas pessoais, blogues e redes sociais (pode optar por não o fazer), com a restante comunidade (é nesta página que também tem acesso aos artigos escolhidos para ler mais tarde).

Os leitores podem registar-se através do Facebook e do Twitter. Optando por esta forma de registo, os leitores criam uma ligação directa entre o seus perfis no PÚBLICO e as suas páginas naquelas redes sociais. Isto significa que os comentários feitos no PÚBLICO por leitores registados deste modo são acompanhados pela assinatura e pela fotografia patentes na rede social usada para o efeito, assim como um link para o perfil do utilizador nessa rede social.

O PÚBLICO escolhe diariamente um comentário (ou mais) para destacar na página principal do site e em todas as páginas de secção. A actualidade, a excepcionalidade da opinião e a educação dos contributos dos leitores são critérios para esta escolha.

Conceito

O conceito de comunidade do PÚBLICO assenta em três ideias:

  1. Reputação do leitor

    O leitor interage com o PÚBLICO de muitas e diferentes maneiras. Não é autor de comentários isolados. Tem uma história, que é valorizada consoante tenha ou não contribuído para um debate saudável, informado e cordial no site. E essa reputação é tida em conta quando participa na moderação de comentários e inquéritos de outros leitores.
  2. Papel do PÚBLICO

    Os leitores do PÚBLICO devem poder moderar os outros leitores, desde que disponham das ferramentas certas. A comunidade deve ser auto-suficiente no que diz respeito à qualidade e à relevância dessas participações. A acção do PÚBLICO deve limitar-se a determinar as regras a cumprir e a intervir apenas quando necessário.
  3. Interacção alargada

    Os comentários devem ser usados para esclarecer outros leitores sobre a actualidade ou criticar a abordagem noticiosa, recorrendo à linguagem clara e concisa. Mas não devem ser a única forma de interacção. Para uma leitura mais directa e objectiva da opinião da comunidade, os inquéritos passam a ser entendidos como uma “extensão natural” dos artigos, onde os leitores podem votar e argumentar.

Como o sistema de reputação se baseia numa avaliação qualitativa (feita pela comunidade sobre a participação de cada um dos leitores), o modelo aplicado à comunidade de leitores do PÚBLICO será alvo de observação constante por parte dos responsáveis editoriais do jornal e melhorada regularmente. O principal objectivo é construir um espaço de debate respeitado por todos.

Comentários

Os comentários no PÚBLICO deixaram de ser publicados automaticamente a 5 de Março de 2011. Os contributos dos leitores estão sujeitos a aprovação desde essa data. A moderação pertenceu a uma equipa de editores de comentários do PÚBLICO durante ano e meio e, a 22 de Novembro de 2012, passou a ser desempenhada pelos próprios leitores em articulação com os jornalistas do PÚBLICO.

Escrever comentários – com o limite máximo de 800 caracteres – é possível por regra em todos os artigos. No entanto, quando o conteúdo é extremamente sensível, o PÚBLICO reserva a opção de impedir que determinado artigo seja comentado. Independentemente dessa acção, a possibilidade de comentar um artigo acaba 30 dias após a publicação desse artigo, para evitar interpelações que, pelo tempo passado, podem ficar sem resposta de outros leitores visados.

Os comentários anónimos não são permitidos, assim como a utilização da palavra “Anónimo” – ou de expressão similar – como nome de perfil. Apenas leitores registados podem participar na comunidade. O registo é livre e pode ser feito através das redes sociais Facebook e Twitter. O PÚBLICO garante a não divulgação dos dados fornecidos.

O PÚBLICO regista na sua base de dados o IP dos autores dos comentários.

Critérios de publicação

Os comentários só devem ser publicados se estiverem de acordo com os seguintes critérios. Se violarem algum destes pontos, devem ser reprovados, mesmo que violem apenas um.

  1. Os comentários devem ser escritos integralmente em português, salvo referências pontuais noutros idiomas, como nos casos de títulos de obras literárias ou cinematográficas, títulos de artigos ou vídeos, ou expressões idiomáticas;
  2. São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
  3. São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
  4. É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
  5. Os comentários não podem ser escritos integralmente em maiúsculas ou em parte, para destacar nomes ou outros elementos do texto. As maiúsculas devem ser usadas apenas no início das frases e em siglas e acrónimos;
  6. Os comentários não podem incluir hiperligações (links), endereços web (URL) ou qualquer código HTML;
  7. Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
  8. Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
  9. É proibido ferir ou incentivar a ferir estas regras, mesmo com recurso ao humor, ao sarcasmo, à referência indirecta ou à citação.

O PÚBLICO reserva o direito de suspender a conta de utilizador de quem violar reiteradamente estes critérios de publicação.

Em caso de dúvida, por favor entre em contacto connosco através do endereço de correio electrónico .

O PÚBLICO sugere ainda critérios adicionais de estilo e conteúdo (que não servem para a reprovação de comentários caso não sejam cumpridos, mas para ajudar a melhorar a qualidade do debate):

  1. Os comentários devem ser escritos com recurso a linguagem clara, concisa e com raciocínio e estilo fáceis de seguir;
  2. Os comentários devem ser assinados com os nomes reais dos autores. O PÚBLICO disponibiliza a funcionalidade de comentário das notícias para incentivar a expressão livre da opinião dos cidadãos, o debate crítico da actualidade, a troca de ideias e a assunção pública de posições de uma forma livre e civicamente madura;
  3. Os autores dos comentários podem utilizar pseudónimos, caso prefiram não assumir a sua verdadeira identidade. Nesse caso, o PÚBLICO sugere que cada leitor use sempre o mesmo pseudónimo, de forma a criar uma “persona” identificável;
  4. O PÚBLICO considera a possibilidade de camuflar a identidade do autor de um comentário como um direito dos leitores e uma necessidade para garantir a livre expressão de todas as opiniões em casos sensíveis. Sempre que essa necessidade não exista, o PÚBLICO recomenda aos seus leitores que assinem os comentários com a sua verdadeira identidade.
  5. Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” devem ser evitados;
  6. Um comentário não é uma carta. Não devem ser utilizadas fórmulas de cortesia usuais como “Exmos senhores” e “atentamente”, nem agradecimentos;
  7. Não repita o envio do seu comentário. Ele aparecerá no site quando for aprovado pela comunidade;
  8. Se apenas pretende corrigir um erro num texto, utilize o formulário próprio para o efeito, acessível através do botão com o desenho de um lápis. Este botão encontra-se disponível em todas as notícias, entre a fotografia e o texto.

As caixas de comentários devem ser utilizadas para defender pontos de vista informados, relevantes e intelectualmente honestos, mantendo sempre o espírito do diálogo e evitando a todo o custo o confronto verbal e “perseguições” a outros leitores.

O PÚBLICO reserva o direito de editar gralhas e erros de ortografia ou pontuação nos comentários dos leitores, opção que não está ao alcance dos restantes leitores moderadores. Os comentários destacados na homepage ou nas páginas das secções são citações dos comentários originais e, por isso, podem não estar destacados na íntegra.

O PÚBLICO aceita (e agradece) todas as críticas ao seu trabalho, desde que estas sejam escritas com cordialidade e com a intenção de corrigir ou enriquecer a informação prestada pelo jornal. Ataques dirigidos individualmente a jornalistas, fotojornalistas, videojornalistas, infográficos ou a qualquer outro elemento da redacção não são tolerados.

Sistema de reputação

Qualquer leitor do PÚBLICO se pode registar, directamente no site ou via Facebook ou Twitter. Todos os leitores registados começam no primeiro nível de reputação no sistema de reputação. Existem quatro níveis ao todo, estando associados diferentes poderes na comunidade a cada um. O leitor sobe ou desce de nível consoante um sistema automatizado de pontuação, que é influenciado em pesos variados pelos seguintes comportamentos:

Influência positiva

  1. Comentários escritos e aprovados pela comunidade;
  2. Decisões de moderação de comentários de outros leitores que estejam de acordo com a decisão final da comunidade (sejam esses comentários aprovados ou rejeitados);
  3. Denúncias efectuadas e confirmadas pelo PÚBLICO;
  4. Respostas dadas em inquéritos;
  5. Opiniões recebidas em argumentos por si criados nos inquéritos.

Influência negativa

  1. Comentários escritos e reprovados pela comunidade;
  2. Comentários ou argumentos por si escritos e denunciados;
  3. Decisões de moderação de comentários de outros leitores contrárias à decisão final da comunidade (sejam esses comentários aprovados ou rejeitados);
  4. Denúncias efectuadas que sejam rejeitadas pelo PÚBLICO;
  5. Baixo número de opiniões recebidas em argumentos por si criados nos inquéritos.

Inquéritos

Os inquéritos são lançados pelo PÚBLICO e estão associados a um ou mais artigos. Podem estar ou não destacados na Homepage do site ou nas páginas de secção. As opções de resposta são escolhidas pelo PÚBLICO.

Os leitores registados podem votar nos inquéritos e, mais tarde, alterar o seu voto. É público, na página do leitor, o facto de ter provado em determinados inquéritos. Em nenhuma circunstância é divulgado o sentido de voto nos inquéritos.

A cada opção de resposta estão associados um máximo de dez argumentos que são adicionados pelos leitores, ordenados segundo o número de pessoas que concordam ou discordam desses argumentos. De cada vez que um outro leitor concorda com um argumento, esse argumento recebe mais um ponto na ordenação; cada discordância retira-lhe um ponto.

Caso a lista de argumentos seja inferior a 10 (incluindo os argumentos à espera de moderação), o leitor pode submeter um ou mais argumentos novos. Estes só serão publicados depois de aprovados pela comunidade.

Cada inquérito tem uma data de fecho (duas semanas após a publicação), a partir da qual não se pode interagir com o mesmo.

Apagar a conta

Quando uma conta de utilizador é apagada, os comentários e a participação em inquéritos (votos e argumentos) continuam a poder ser lidos por outros leitores.

Para apagar a sua conta tem de enviar um e-mail para , com o assunto “Apagar conta na comunidade PÚBLICO” e juntar-lhe os dados da conta que pretende apagar (nome de utilizador e e-mail com que fez o registo). O PÚBLICO entrará em contacto consigo através do e-mail associado à conta de utilizador, para concluir o processo.

Os dados da conta apagada serão guardados pelo PÚBLICO para arquivo.